06 maio 2009

A teoria na prática é outra

Lanço uma pergunta aos argutos leitores deste blogue:

¿Qual a diferença entre um cínico e um hipócrita? Não olhe no dicionário.

Ou seja, ¿o q uma pessoa precisa *fazer* pra q vc a chame de cínica? ¿o q ela precisa *fazer* pra q vc a chame de hipócrita? Não vale dizer q os dois termos são equivalentes – tal como fazem alguns dicionários e muitos ingênuos –, ou q são diferentes graus da mesma coisa, ou até q um é o oposto do outro.

Em particular, nosso eqüípede doutor sabe q a civilização teria sido inalcançável sem o sólido suporte da hipocrisia e do cinismo – tadinhos, tão vilipendiados. Mas é difícil saber qual dos dois foi mais construtivo. ¿O q vc acha? Não seja idealista: olhe prà realidade tal como ela É, olhe prà civilização tal como ela chegou até onde estamos – com todas essas maravilhas e tragédias – e me diga: ¿qual dos dois vc acha q foi mais construtivamente importante – o cinismo ou a hipocrisia? Não venha com moralismos: se vc vive em sociedade, então em vários âmbitos de tua vida vc é hipócrita ou cínico/a, como todo mundo. Pode-se até generalizar e defender a tese de q certos grupos (p.ex. o islamismo) encheriam menos o saco se fossem mais hipócritas, e outros grupos (p.ex. o cristianismo) encheriam menos o saco se fossem mais cínicos, enquanto ainda outros grupos (p.ex. o judaísmo) encheriam menos o saco se simplesmente deixassem de encher o saco. Um dado importante, claro, é q tanto o islamismo qto o cristianismo são apenas tipos de judaísmo; mas isso não vem ao caso: pense na civilização como *um todo*; pense em todos os ajustes milimétricos necessários na relação entre pessoas, entre profissionais, entre grupos, entre países. O cinismo e a hipocrisia certamente têm um papel preponderante. A questão é, segundo *tua* definição dos dois, ¿qual é construtivamente mais preponderante? Não importa aqui se vc acha q houve outros fatores mais preponderantes do q o cin. e a hip. – tais como o amoooor, a inteligêêêêêência, o respeeeeeeeito, a compreensãããããããããããão: olhe pra TUA definição de cin. e hip. e diga qual dos dois mais contribuiu positivamente pra construir a civilização.

Não vale dizer: (1) nenhum dos dois, nem (2) os dois igualmente.

Depois, olhe a definição de 'cinismo' e 'hipocrisia' em teu(s) dicionário(s) e diga se a definição ali confere com a idéia q vc fazia dessas palavras.

36 comentários:

João Paulo Cursino disse...

O cínico assume. O hipócrita não assume. Então, o cínico é mais ousado, vai além e não se esconde: Realpolitik.

O cínico pode mentir, no sentido de que diz algo diferente da verdade que percebe fora de si. O hipócrita sempre mente, no sentido de que diz algo diferente do que percebe dentro de si.

Minha primeira impressão é de que o cinismo tenha construído mais civilização, e de que a hipocrisia tenha mais corroído essa mesma civilização.

Permafrost disse...

Interessante, teu ângulo, JPC. Mas exemplifica aí com situações (imaginárias) de cinismo e hipocrisia, se der.

Adam disse...

Eu pensava que o cínico era, basicamente, um arrogante sarcástico blasé. O hipócrita era mais simples: a pessoa que esconde as opiniões e sentimentos para evitar conflito ou angariar benesses. Dessas duas visões, perdoe-me, não vi nenhum mais importante que o outro *globalmente*. A hipocrisia é importante para manter a civilização, com seus alcances, estável, mas o cinismo é importante para dar o próximo passo. A hipocrisia sozinha manteria a humanidade no chão; o cinismo solitário faria o homem dar pulinhos de um metro por toda a eternidade.

Aí fui olhar no dicionário e vi que cínico quer dizer mais "imoral" que "sarcástico", e passei a confiar menos no dicionário...

Permafrost disse...

Bem plausíveis, tuas definições, Adam; bem pensadas. Só não ficou claro pra mim como se dá isso de um "arrogante sarcástico blasé" "dar o próximo passo". Nessa tua definição de cínico ¿não há um quê de apatia?

Gritty Poet disse...

Cinismo (antes de conferir dicionário) é composto de ver as coisas de uma forma desconfiada e seus resultados ou significados como maldosos e desonestos.
Já Hipocrisia é não expressar a mesma coisa para todas as pessoas e logo quando agir ser incoerente com todos menos aquele para quem expressaste o que realmente pensas, o que não te exime no fim de ser hipocrita.

Vamos para a definição segundo http://www.priberam.pt/DLPO/default.aspx

hipocrisia

s. f.
1. Fingimento de bondade de ideias ou de opiniões apreciáveis.
2. Devoção fingida

cinismo

s. m.
1. Filosofia dos cínicos.
2. Fig. Descaro; impudência.

"Em particular, nosso eqüípede doutor sabe q a civilização teria sido inalcançável sem o sólido suporte da hipocrisia e do cinismo – tadinhos, tão vilipendiados. Mas é difícil saber qual dos dois foi mais construtivo. ¿O q vc acha?"

Sendo que associo a hipocrisia com ação e o cinismo com passividade acredito que a hipocrisia tem sido o elemento mais construtivo.

Exeção importante.
Aquela pessoa que esta sempre a ver o lado obscuro e deprimir leva sim a ação positiva quando tem 16 anos, esta num cemiterio com uma garota que parece com Suixsie, a dos Banshees, claro que tem de ser uma Siouxsie com 16 anos e com aquela palidez que lembra fertilidade e não saúde comprometida com é o caso da Siouxsie original e que faça parte da sua turma dark e acaba de decidir que és o mais deprimente de toda a turma, logo o mais introspectivo e profundo, e mereces uma recompensa.

Humn, vendo bem esse exemplo agora fique na dúvida, o cara esta sendo cínico ou hipócrita? Afinal se ele agisse estimulado pelo o que diz pensar e sentir estaria num dos tumulos do cemiterio em vez de querer estar entre ele e a garota, humn.

Vou concluir que caso ele, depois de conquistar a darquete, vomitasse e ficasse fora de ação então é cínico, já se ele em seguida assumisse uma posição intermediaria entre o corpo da moça e o ceu em vez de se matar por ser tão pessimista então certamente é um hipócrita.

Adam disse...

Perdoe-me, realmente não sou bom com as palavras... ainda :)

Um cínico é "arrogante sarcástico blasé" porque é "blasé" em relação a convenções sociais já estabelecidas. Quando a mãe diz que se não estudar o moleque cínico não vai ter futuro, o menino cínico ignora o conselho e apresenta, com um tom enfadonho, alguns poucos exemplos de como isso naõ é necessariamente verdade, e depois volta a jogar videogame. Enfim, essa é minha imagem mental, acho que esse exemplo pode facilitar a visualização...

Como o cínico é especialmente não-alinhado com convenções sociais, ele experimenta mais, quebra mais a cara mas consequentemente descobre novas perspectivas. Geralmente os idealistas também experimentam mais, mas ficam tão empolgados com qualquer merdinha que nunca conseguem fazer nada realmente avançado. O cínico, como despreza até a própria obra, não tem pudor de tornar sua obra menos "pura" ou mais "vendida" em prol de torná-la mais poderosa. Por isso, chuto que o cínico é o real responsável pelos avanços da civilização, ao contrário dos fundadores de startups Web 2.0.

Espero ter melhorado a explicação! E pode ser que eu esteja realmente viajando na maionese, mas o objetivo era mesmo um screenshot de nossas opiniões mais naíves, não? :)

Arbo disse...

sem ver previamente esses 6 comentários, vou pelo atrevimento, quiçá contribuidor.

vejo cinismo no ato daquele q diz para q não seja, sendo (e vice-versa). algo próximo ao cara-de-pau, um cara-de-pau que, por assim dizer, "mente sinceramente", afirma a mentira com convicção, livrando-a de quaisquer ponderações que a relativizassem (=desmentissem).

vejo hipocrisia no ato daquele q diz para q não seja, sendo (e vice-versa), querendo parecer ser/não ser.

o cínico é um egoísta q considera aquele a q se dirige, está pronto para a réplica, embora sua tréplica possa vir a ser apenas a repeticção de seu texto primeiro (olhos sem piscar), como a dizer: conheço teu ponto mas o meu é superior. A "superioridade" se dá por uma relação de poder. O cínico é cínico porque pode ser cínico. Pensando assim, seria mais um estado.

O hipócrita é mais ingênuo. Crê poder mais (e sempre) parecer ser/fazer "o melhor", "o desejável". Tem mentiras mais fracas nas suas frases, mais longas, portanto. O cínico é mais seco, porque sabe mais. O hipócrita leva menos em consideração o outro.

Sendo assim (certamente fui confuso e incompleto) creio q o cínico é mais construtivo. Verdades (mentiras sabidas mentiras) constroem mais solidamente que aparências, no longo prazo. Talvez porque possam mais. Talvez (será?) o hipócrita seja um cínico sem poder?

bá, chega disso aqui, estou interessado em ler as opiniões dos outros. Devo dizer q achei mto interessante a proposta lançada, a ideia de discussão fomentada. A ver agora.

Arbo disse...

creio q vou longe demais qdo chamo o cínico de egoísta. pode não ser, disse isso sem pensar mto...

Arbo disse...

bá, o JPC e depois o Adam disseram muito do que eu queria, com muito mais propriedade e clareza. É assim q penso! (q fácil dizer isso: será q pensava assim mesmo, ou só cheguei a pensar POR CAUSA deles? terei sido agora um cínico? um hipócrita?)

bom, achei mto boa a perspectiva de Gritty Poet, mas discordo dela. Isto não me parece verdadde: " associo a hipocrisia com ação e o cinismo com passividade", mas algo mais como o inverso disso, como bem mostrou o Adam.

Para mim, o discurso do cínico é mais afirmativo, enquanto o do hipócrita é uma espécie de conformação com ideias pré-estabelecidas, específicas, é claro, para agradar ou causar um efeito positivo para si. Assim, o hipócrita vem cheio de pormenores e enrolação. Já o cínico tem boas chances de dizer "o novo", despreocupado que está com as formas prontas.

Dito isso, faço novamente aquela observação: a diferença entre tomar uma atitude cínica ou hipócrita talvez seja determinada pela situação relativa em que o sujeito se encontra, dadas as relações (perdão) de poder de então.

Sugiro q mais pra frente noso querido Doutor nos brinde com sua opinião, sem deixar de sintetizar e opor as ideias q não lhe parecem plausíveis, como talvez as aqui explicitadas.

Permafrost disse...

Tou achando essa discussão interessantíssima. Vou dar mais um tempo e aí publico as conclusões.

Neanderthal disse...

Hipócrita: "Faça o que eu digo, não faça o que eu faço."
Cínico: "Vai fundo!"

Quem mais contribui: com certeza o cínico.

Nem vou tentar explicar. Se o Adam ainda não é bom com palavras, então eu não passo de um apedeuta, sacripanta e proxeneta!

Permafrost disse...

Derthal, HAHAHAHAHAHA

Essa do cínico dizer isso depois do q diz o hipócrita, tá muito boa. Your own?

nervocalm gotículas disse...

Pra mim, o cínico está bem mais perto da apatia, ou seja, da inação. O hipócrita com certeza age mais, porque se intromete mais. Se o resultado final é construtivo, eu não sei. O fato é que não vejo o cínico construindo nada. O simples conceito de construtividade já é idealista demais para o cínico.

Adam disse...

nervocalm, até pode ser que "O simples conceito de construtividade já é idealista demais para o cínico", mas o conceito de construtividade também devia ser bastante idealista para as moleculinhas orgânicas e raios ultravioleta da Terra sem vida. Quero dizer que não é porque ele não compreende que, de alguma outra maneira, ele não é construtivo ;)

Permafrost disse...

Adam, isso se alinha com tua visão do cínico "especialmente não-alinhado com convenções sociais" q "quebra mais a cara mas consequentemente descobre novas perspectivas". Mas acho q o conceito q a nervocalm faz da palavra 'cínico' tá mais perto do "sarcástico blasé", q vc definiu antes, do q de alguém q se arrisca e às vezes "quebra a cara".

Sempre vejo uma diferença marcante entre duas definições de 'cínico' muito comuns, mas q aqui nos comentários apareceram apenas subjacentemente: o cínico passivo (aquele q não acredita em motivações nobres nos outros; um moralista desenganado) e o cínico ativo (aquele q, em proveito próprio, se utiliza da ausência de nobreza nos outros ou num sistema; um imoralista contumaz).

Me parece q as definições espontâneas de 'cínico' variam muito mais do q as de 'hipócrita', e eu gostaria de poder pesquisar o q causa essas variações.

nervocalm gotículas disse...

Adam, você tem razão. Não é preciso haver intenção pra que haja contribuição, claro. Acho mesmo que as possíveis contribuições do cinismo são mais sólidas que as da hipocrisia. Mesmo assim fico com a sensação de que se o cínico constrói alguma coisa, é a despeito dele.

Talvez eu confunda um pouco cinismo com fatalismo. Não no sentido de acreditar em destino, mas no sentido de ver as coisas como elas são e achar que a maioria nunca vai mudar. Minha imagem de cínico é alguém que sabe bem disso, que ri disso, e ri mais ainda do idealista que tenta mudar as coisas.

arbo disse...

talvez tenhamos q separar algumas coisas. tal um "cínico ativo" e "cínico passivo", poderíamos pensar num "hipócrita ativo" e "hipócrita passivo". a questão é q, me parece, pelo já explicitado (melhor por outros q por mim), q a "atividade" do cínico surte mais efeitos construtivos.
Ou, se não criássemos o "hipócrita passivo", dá tbm pra pensar q o mais passivo dos cínicos é mais construtivo q o mais ativo dos hipócritas.

Pracimademoá disse...

Eu acho que hipócrita é aquele que mente para abrir portas (ou proteger a própria), e cínico é aquele que mete o pé nas portas.

É muito difícil, provavelmente impossível, quantificar o "construtivismo" de cada tipo para a sociedade. São muitas variáveis.

Há hipócritas que mentem porque têm medo de confrontar. Podem até temer o confronto com eles mesmos, não têm consciência da própria hipocrisia. E há hipócritas que mentem porque respeitam as portas alheias. Diplomatas.

Já o cínico não tem medo, mas também pode não ter respeito. Pode ser um herói destemido ou um valentão pernicioso.

A análise do comportamento de ambos me parece mais assunto de psiquiatria que linguística, política ou sociologia.

Eu estou tentado a achar que o hipócrita aceita e negocia com cercas e divisórias enquanto o cínico prefere ignorá-las já que todo mundo sabe o que há por trás delas.

(continua...)

Permafrost disse...

Arbo, preu entender, por favor dá um exemplo real ou imaginado de como a "atividade" do cínico "surte mais efeitos construtivos".

Pracimademoá disse...

Eu acho que a questão formulada tem três problemas (além de anunciar uma pergunta e propor duas):

1) ela se antecipa a várias possíveis reações do leitor com um tom agressivo e impositivo ("olhe prà realidade tal como ela É") e estabelece como fato a idéia de que somos todos cínicos ou hipócritas, logo se apresenta como cínica e influencia/distorce a avaliação dos participantes da análise;

2) a pergunta pede que pensemos "em todos os ajustes milimétricos necessários na relação entre pessoas, entre profissionais, entre grupos, entre países". Assim, exige que concordemos a priori com o conceito de que uns tais "ajustes milimétricos" são necessários, sem especificar que ajustes são estes e por quê eles são necessariamente necessários;

3) a pergunta indaga sobre o que é mais "construtivo" entre a hipocrisia e o cinismo, que são dois meios, não fins. A despeito das muitas variáveis que eu citei, os fins são genericamente os mesmos para praticamente todo ser humano, seja ele cínico ou hipócrita, e estes fins são numerosos e complexos demais para se julgar a eficácia dos meios.

Então, eu concluo que a pergunta suscita um exercício de muito pouca utilidade, pois seu autor cria um jogo do qual só ele conhece as regras, baseadas em um conjunto de suposições e perspectivas muito específicas apresentadas em termos excessivamente duvidosos.

Pracimademoá disse...

Ô, perma. Pisca o farol no cruzamento...

Permafrost disse...

Demoá, é bem verdade q formulei mal a pergunta. Não deveria ter sido a diferença entre hipócrita e cínico, mas entre hipocrisia e cinismo. Mas ao dizer q somos todos hipócritas e cínicos, circunscrevi isso em "vários âmbitos de tua vida". Então achei teu ponto (1) exagero. O (2) tbm tá meio exagerado; se eu não disse quais são os ajustes milimétricos, q cada um aplique sua interpretação a sua definição de hip. e cin., sem necessidade de maiores definições. É claro q há ajustes milimétricos entre pessoas, grupos, &c pra q a relação funcione, ie, pra q seja proveitosa pra ambas as partes. O (3) é interessante; mas me parece irrelevante pra q cada um diga o q acha dos dois termos. É claro q toda definição será genérica.

Mas ¿vc não achou interessante a variação nas respostas?

Pracimademoá disse...

Eu gostei da pergunta sobre cinismo e hipocrisia. Tive que pensar bastante até chegar a um princípio de conclusão. Eu não me dava conta das relações interessantes que há entre estas duas palavras.

Mas não gostei de nenhuma das respostas. Não gostei nem da minha. Ninguém chegou a uma conclusão que preste sobre a diferença fundamental entre um cínico e um hipócrita.

Também não gostei da segunda parte da pergunta, para a qual você parece já ter resposta, mas criou um jogo de adivinhação subjetivo e impossível de acertar.

Pracimademoá disse...

Eu não acho meu item 1 exagero, é dele que eu tenho mais certeza. A formulação da questão é nitidamente tendenciosa.

O meu item 2 é legítimo dentro do meu ponto de vista da maioria das coisas segundo a qual, como diz Benito Di Paula, "Tudo Está no Seu Lugar". As coisas não precisam de ajustes, elas funcionam à sua maneira. A gente não gosta de muitos dos processos e resultados, mas isto é problema do ego de cada um. No âmbito maior de todas as coisas, elas funcionam, e os egos que se danem. Pobre de quem insiste em achar que não. Então veja: é muito subjetivo.

Relendo o que eu escrevi, acho que fui um tanto antipático, mas acabo concordando comigo mesmo. :-) O item 3 aponta uma idéia que eu nem sei como me ocorreu na hora, mas faz sentido: o fim é extremamente vago, então, ora, como julgar os meios?

Mas você, também, inventa cada uma...

Desculpe qualquer coisa.

Permafrost disse...

Catso, tou querendo inserir uma tabela resumindo todas as definições de 'hipócrita' e 'cínico' dadas aqui por leitores, mas o tronho do Blogger não coloca as bordas, deixando tudo confuso. Não adianta incluir border="1" no tag da tabela. Q bomba. Assim q eu bolar um jeito de demonstrar as conclusões, eu publico aqui no blogue. Sorry.

Pracimademoá disse...

Marretada: GIF ou JPG.

Permafrost disse...

Pensei nisso, mas ficaria uma imagem grande demais. É uma tabela com 2 colunas e umas 40 linhas.

João Paulo Cursino disse...

Cínicos têm a noção de que todo o mundo é mesquinho, de que todo o mundo só está tentando proteger o próprio rabo ou ganhar dinheiro, e enxergam que o outro, do outro lado da cerca, é igual a eles mesmos. Ninguém consegue esconder mais nada de um cínico.

Hipócritas ainda têm uma nuvem diante de si. Acreditam que eles mesmos é que são viciosos e admitem que haja pessoas não viciosas. Não conseguem discernir quem é de quem não é e, na dúvida, procuram favorecer os dois lados.

Um cínico diria que não há por que favorecer qualquer lado.

Doutor, você me pediu exemplos. Vejamos. O exemplo mais perfeito e acabado de cinismo que conheço é Garak, de Deep Space Nine. Faz o que tem que ser feito para conseguir o resultado que quer, porque sabe que ninguém tem coragem moral de barrá-lo. Mente, trapaceia, manipula, mata, furta, falsifica, e admite abertamente que faz tudo isso porque não há virtude nem polícia no mundo.

Um exemplo de hipócrita seria só qualquer pessoa que combata a pedofilia durante o dia enquanto, à noite, abusa de meninos e meninas.

Adam disse...

Doutor, tente CSS para mostrar as bordas. Faça algo como

. Se não funcionar, tente o style="..." nas tr ou, melhor ainda, nas td. Depois dis se funcionou :)

Até!

Adam disse...

Como não funcionou... basicamente, substitua o "border=1" por style="border-width: 1". Se não funcionar, tenta nos tds.

Até!

Permafrost disse...

Adam, tentei várias coisas: mudar o template, aplicar style no css, &c; tentei tbm aplicar exemplos deste dois sites:

http://www.somacon.com/p141.php

http://www.w3.org/TR/CSS2/tables.html

e nada.

Parece q o Blogspot simplesmente não aceita bordas em tabelas. O Help não ajuda: só tem UM ítem sobre espaçamento e mais nada.

Obrigado assim mesmo.

Acho q vou só falar das conclusões resumidamente.

numtenho disse...

engraçado: na minha compreensão cinismo tinha a ver com atividade, consciência, desdém disfarçado e hipocrisia com passividade, conveniência, respeito disfarçado ao contrário de outros entendimentos manifestados. Agora, quem contribuiu mais, é uma pergunta difícil de responder. IMHO os dois contribuíram bastante (não necessariamente no sentido de construir).

numtenho disse...

Esclarecendo:

onde se leu "desdém disfarçado", leia-se "desdém mal disfarçado"

onde se leu "respeito disfarçado", leia-se "disfarce de respeito"

Marta Furtado disse...

Boa tarde Doutor Plausível.
Intrometo-me neste post para lhe dar a conhecer a Bubok, um serviço de auto-publicação online que dá a qualquer autor a possibilidade de editar e publicar as suas obras. O processo é muito simples e o controlo está sempre nas mãos de quem publica. Depois de milhares de livros publicados em Espanha, este projecto está agora disponível para os autores portugueses em www.bubok.pt.
As suas ideias, com a sua forma de as escrever e com controlo absoluto do processo editorial. Pode até publicar uma selecção dos textos que escreve neste Blog, para os seus leitores.
A Bubok disponibiliza os seus livros em E-Book e em papel por um serviço Ecológico de Print On Demand, em que cada livro é impresso por encomenda e, por isso, sem excedentes.
A nossa prioridade é o autor. Em www.bubok.pt é você quem define o processo editorial da obra e, para além de publicar as suas ideias facilmente, recebe 80% dos lucros das vendas.

Ficamos à espera da sua visita em www.bubok.pt.
Fico disponível para qualquer dúvida que possa surgir: marta.furtado@bubok.com

marcelo disse...

Acho q vou só falar das conclusões resumidamente.
Permafrost | 30.05.09 - 11:39 | #

to esperando...

Dênis Corrêa disse...

Exemplo 1: um famoso historiador brasileiro acusou de cinismo todos os historiadores que não se engajavam na luta social (leia-se, movimentos e partidos de esquerda, etc).

Respondi, num fórum do Orkut, que "sim, somos cinícos quando ignoramos as mazelas sociais nos nossos trabalhos enquanto historiadores. Porém, aqueles que acham que só porque leram livros sobre o passado possuem todas as respostas para todos os problemas do presente, não passam de hipócritas, pois não entendem nada sobre o próprio trabalho, e sobre as mazelas socias do mundo".

Assim, num plano político e científico, o cinismo contribui muito mais para a sociedade. E somente o cinismo (crítica) pode desfazer o círculo vicioso da hipocrisia (aparência). Aparentar que se está preocupado com o mundo, não torna o mundo melhor.

Exemplo 2: no plano pessoal, no entanto, a Hipocrisia é indispensável.

Resumindo, o cínico é o que diz para a namorada que faria sexo com a melhor amiga dela, caso ela não se incomodasse.

O hipócrita faz sexo com a melhor amiga da namorada, e diz que ama as duas. E nunca sequer pensou na possibilidade de falar a verdade.

De alguma forma, a hipocrisia também contribui para o funcionamento da sociedade, mas é o cinismo que provoca mudança, posto que é pura criticidade, enquanto que a hipocrisia é o ato de mentir (para os outros, para si mesmo) para manter uma situação que não se sustenta por si mesma.

Postar um comentário

consulte o doutor