26 agosto 2006

Bafômetro de anúncios

Fumar é uma das atividades mais sem sentido em toda a história do universo. É mais mentecapta q usar gravata, mas não é tão descerebrada qto enfiar a cabeça na privada toda vez q morre uma pomba. O Dr Plausível só não ri de fumante por educação. E um pouco de dó, eu diria.

Todo fumante deve ter um pé na adolescência, qdo o vício tomou conta de seu ser. Deve ser por isso q anúncio de cigarro é tão boçal. Produto boçal: anúncio boçal. E não só boçal mas, ultimamente – com a obrigatoriedade de exibir aquelas fotos de advertência com gente morta, morrendo ou nem nascida –, tbm visivelmente troncho: bolar slogans pra cigarro deve ter virado trabalho de estafeta nas agências. Pois vejam estas pérolas:

Slogan: "IMAGINE-SE"
Foto-advertência: bebê prematuro, entubado, às portas da morte
Único Comentário Plausível: "Tá, já me imaginei. Bleargh."

Slogan: "UMA INSPIRAÇÃO."
Foto-advertência: paciente com câncer de pulmão
ÚniComPlau: "Cóf cóf."

Foto: fósforo fumegando
Slogan: "TODO PRAZER TEM UM COMEÇO."
Foto-advertência: sujeito com as pernas amputadas devido a trombose por tabagismo
ÚniComPlau: "Começa num fósforo e acaba numa trombose."

Slogan: "O SABOR ORIGINAL EM NOVA EMBALAGEM."
Foto-advertência: feto mal-formado num jarro de formol
ÚniComPlau: "¿Quitutes canibais?"

É de se perguntar se sequer passaram num vestibular os caras q bolaram essas pérolas de padaria. Pois (raciocinemos juntos), se o publicitário sabe q seu anúncio pode aparecer junto duma foto dessas, ¿por que não toma cuidado? Aliás, não sei por quê fabricante de cigarro não desiste de vez. Esse pessoal já é mal visto por vender veneno embalado como charme; ainda por cima fazem lobby pra liberar geral, e traquimóias do tipo. Alguém tinha q chegar de mansinho por trás e, com o hálito puro como de bebê recém-mamado, falar baixinho, como a voz da consciência: consulta o Dr Plausível, cara.

4 comentários:

Herpes da Fonseta disse...

É irônico que a indústria do tabaco seja tão penalizada enquanto que a do álcool continue vendendo suas drogas e causando mais problemas sociais do que o primeiro. Só entendo isso assim: o Brasil imita os EUA - foi lá que apareceu a moda contra o tabaco - não há movimento contra a bebida no Brasil porque não há um nos EUA - e lá não há porque é uma cultura que descende dos britânicos (irlandeses, galeses, escoceses e ingleses), ou seja, bebuns inveterados. Ergo, no Brasil NUNCA vai haver um movimento contra os males do álcool na mesma proporção que esse contra o tabaco.

Domingos Junior disse...

Tenho quase certeza de que o dr. Plausível viu o filme "Obrigado por fumar" neste domingo. Certo ou certo muito verdadeiro?

Permafrost disse...

Herpes, bingo.

Domingos, ah não! ¡¿Quer dizer q o doutor pesquisou sobre um assunto em voga?! ¡Q mancada! É q ele não lê jornal; então às vezes a fumaça do momento pega o tadinho desprevenido.

Domingos Junior disse...

Essas coisas acontecem... Pior seria se o dr. prescrevesse receituários para inquietudes "avant-garde" ou pour des maladies démodées, n'est pas?

Postar um comentário

consulte o doutor