11 março 2004

Farte

O Dr Plausível tem ido a muitos coquetéis ultimamente. Nessas situações ['nessas ocasiões' é bom demais pra coquetéis], a falta de assunto leva muita gente a falar de alguma arte. Qdo ouve a palavra arte em maiúscula e sem artigo, nosso epigramático humanista sempre leva o maior susto; endireita a espinha, faz cara de atleta feio lançando dardo, olha fixamente pro canto esquerdo da boca de quem disse "Arte", alinha um sorriso iluminado, terno, quase Walter Brennan, e com a voz embargada, quase gagueja "A-Arte?" O interlocutor sempre pensa q ele exclama "A arte!" ou, "Ah, arte!"

Pois é. Muitos anos atrás, em seu livro seminal "Tratamento Sintomático da Hipoplausibilose Artística e outras Afecções do Córtex Frontal", já esgotado, o doutor já preconizava q "toda arte é caricatura; (...) todo indivíduo q reaja negativamente a essa observação factual deve ser encaminhado ao hopital imediatamente, à força se necessário, e mantido em decúbito ventral (...) até q o sintoma desista".

Tenho q concordar. A caricatura é a forma mais pura de arte. A vontade de caricaturar está na origem de toda arte. ¡Q sete artes, o cacete! A poesia é a caricatura da fala. A literatura e o teatro são caricaturas dos fatos. Pintar ou esculpir é caricaturar as aparências. A música é uma expressão caricata dos sentimentos e sensações, e a dança é uma caricatura grotesca dos movimentos. Todo 'artista' fica fazendo pose, fingindo-se de sabichão e prodigete, qdo na verdade o verdadeiro artista - aquele q todos copiam e nunca citam - é o caricaturista, esse esquecido q ilustra artigos de jornal e conta seu pão-de-ló em centímetros.

Qta injustiça, não? A preferência popular pelas imitações ornamentadas - a literatura, a música &c - é indício claro e inequívoco de q a civilização está milhões de passos aquém de sua realização plena. A imaculada pureza estética e crítica duma caricatura ainda está muito longe da compreensão desse semi-símio q emporcalha o mundo com seus dejetos 'artísticos' e escatológicos.

Mas num coquetel, ¿q se há de fazer? O Dr Plausível então finge q engasga de azeitona.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

consulte o doutor