13 janeiro 2016

Abono fatalino

Os funcionário do prédio em q o Dr Plausível mantém seu consultório até já se acostumaram à ele. Com tanta gargalhada emanando de lá, eles de vez em qdo têm q repassar reclamação de algum condômino querendo saber qual é a piada. Äs vez, nosso esmerildo humanista desconfia q são os próprio funcionário q querem saber. Como o doutor é, antes de tudo, um grande educador, ele explica e os funcionário tbm racham de rir.

Nem sempre, claro. Qdo a piada é com eles, não gargalham. Mas acabam entendendo q plausibilidade é um termo absoluto.

Todo fim de ano, é a mesma coisa: os funcionário fazem uma caixinha de Natal −aquela infame lista de todos condômino, indicando ä esquerda qual é o condômino mais generoso ou interesseiro, e ä direita qto foi q o miserável do 301 deu.

Desprovildo de Neves > 403 > R$20
Jenipapa Romano > 502 > R$50
Francistônia Xaveco de Almeida > 604 > R$5

&c &c

Todo ano, há mais de 30 anos, o Dr Plausível escreve a mesmíssima coisa:

Amônio Plausível > 901 > 13º salário

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Mas ¿tá certo, ou não tá certo? Claro q tá. E ainda bem q seu consultório não fica numa casa: dizem q até lixeiro bate ä porta e pede caixinha de Natal. O povaréu assalariado precisa ser melhor informado: o abono natalino e o 13º salário são a mesmíssima coisa. Aliás, faz 30 anos q nosso doutor não ganha nem um nem o outro, de ninguém, nunca. Mas natalinamente abona seu sapateiro, o jornaleiro da esquina e a marmiteira −pessoas q, muito provàvelmente, ganham mais do q ele.

Então. Né?

Agora, saiu essa mania de taxista baixar a bandeira 2 durante dezembro, como um 13º salário.

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Êitcha. ¡Não têm fim, as artimanha do povaréu!

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Mas olhem só a maior piada de todas:

Outra coisa q não tem fim é as artimanha dos patrão. Si antes um assalariado trabalhava 12 meses por ano e ganhava $12.000 (sendo $1.000 por mês), hoje ele trabalha 11 meses e ganha $11.000. O patrão hoje divide $11.000 por 13 e paga 13 salários de $846 (11 de trabalho, 1 de férias e 1 de 13º). O patrão sempre calcula em homens/hora; ele obtém 11 meses de trabalho e paga 11 meses de trabalho, na mesma proporção de anteriormente. O povaréu ingênuo fica achando q conseguiu enganar Lavoisier pois não enxerga além de 12 meses à trás e 12 meses à frente.

Mas, sabendo q o 13º na verdade não abona porra nenhuma, ¿por quê o doutor não dá uma caixinha pros funcionário do prédio nessa recorrente época de paz, amor, união, alegria, caridade, esperança, fraternidade, solidariedade e palavras cada vez mais longa? Ora, pq ele tá careca de saber q até mesmo a caixinha faz parte dum cálculo de quem tá, supostamente, dando algo −porém sempre cìnicamente. Agora q absolutamente TODA conta q chega ä mesa em QQER restaurante já vem com 10% adicionado, o maior valor q é possível realmente compartilhar fraternalmente com um funcionário é mesmo a gargalhada.

Um comentário:

abc disse...

Promovendo o Uber?

Postar um comentário

consulte o doutor