04 dezembro 2014

A cristalização das palavra

É difícil de entender mas tem uma certa lógica. Jendia, qqer coisa q se diga sobre alguma raça é “racismo”; qqer coisa q mencione a raça duma pessoa é “racista”. Jendia, “racismo” é notar, ou fazer notar, uma raça –um dos aspecto mais óbvio dum grupo ou dum indivíduo. Tipo assim, si é tão óbvio, q não se o mencione.

Por exemplo: Michael Caine é o q se costuma chamar de ‘branco’. Pronto. Òbviamente, essa é uma frase racista, este é um parágrafo racista, este é um texto racista, este é um blogue racista.

HAHAHAHAHAHAHAHAHA

Aliás, a menção ä “raça” de Michael Caine é duplamente racista. Pois ¿não tá óbvio e escancarado q a frase EVITOU mencionar especìficamente qqer outra raça q não fosse a “branca”? ¿Por quê evitou? Hein? Hm?

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

E ¿por quê essas aspa? Hm? ¿Quê exatamente querem dizer as aspa? Explicaê panóis. ¿Por quê äs vez é aspas dupla e äs vez é simples? Hm?

Num grupo multi-racial, a não-menção de qqer raça é ‘racismo institucional’. Isso funciona tbm pra sexismo –do qual só existe UM tipo, o machismo. Qqer coisa q um homem diga sobre mulher ou sobre questões feminina é “machismo”. Num grupo heterogêneo, a não-menção de qqer questão feminina obvializa ‘machismo institucional’.

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Outraliás, este texto é TRIPLAMENTE racista. Ao escarnecer tão descaradamente da Militância Corretista Radical, e privilegiar a menção ä “raça” dum “branco”, o texto demonstra escancaradamente seu racismo velado (?) –não importa q a MCR (visto q Lógica e Coerência são coisa de gente fria e calculista) desmioladamente banalize o termo ‘racismo’ à ponto de ele significar algo tão anódino, *contanto* q poderoso pra rotular, desprezar, ostracizar, humilhar e “ensinar uma lição”.

Vodzêumacoizprocês, viu. A internêta deixou o mundo muito engraçado.

4 comentários:

Herpes da Fonseta disse...

Deixa eu adivinhar. O Dr. Plausível é branco, não é?

Refrator de Curvelo (na foto do perfilado, restos da reunião dos Menos que Um) disse...

Se ele é branco, eu não sei. Mas encontro rapidinho quem não o seria e que, contudo, subscreve. Eu, por exemplo - ainda que, a depender da acusação, serei igualmente branco ou coisa pior.

Permafrost disse...

O doutor tem tantas raça no sangue q ele chega à ser arrácico.

André Ricardo disse...

Agora, racismo não é, necessariamente, uma coisa ruim. É um ativo político. Dependendo das circunstâncias, uma pessoa negra pode ser chamada de "capataz", e vai estar tudo bem.

A internet, como sempre, potencializou essa mudança de foco de "algo X que precisa ser combatido" para "algo Y que será administrado", beneficiando, claro, quem grita mais alto. E não é só racismo e machismo; tem a homofobia também.

Postar um comentário

consulte o doutor