09 outubro 2012

O prumo dos primo

Sesdia, o Dr Plausível mandou consertar uma batedeira. O técnico disse q era ràpidinho, e então nosso extrafino doutor foi esperar sentado num banco ä sombra das árvore dum parque virando a esquina. Ali próximo, um prolixo pregador de praça preparava-se pra proselitizar prescrevendo os princípio da prudência pragmática da prece, q prometem o prêmio duma profusão de preciosos privilégio à quem professar os prognóstico dos prócer e profeta. O pregador procedeu à proscrever os prazer profano com prostitutas de prexecas profunda, as preferência privada de príapos proctofílico e as prática proibida de promíscuos proxeneta predatório. Em prol de promover os próprio provento, previu a prenhe providência à quem procura o prumo dos primo; mas aos presunçoso q propositalmente pretere suas prédica, preconizou precaução, pois pressagiou prantos por prejuízos progressivo, privações propínqua, e pragas já prenunciada em prosa e provérbio, de premência presente, prestes à prorromper e predominar nos prado, nos prédio e nas praia destas província pré-apocalíptica.

O doutor só ouvindo.

O pregador disse q Deus é onipresente, q tá em todo lugar. Não só isso, mas Deus é "tudo". Aí pregou, pregou &c. Aí ele disse exatamente isto:

"Satanás coloca muitos obstáculo no caminho do cristão, pra afastá-lo de Deus."

Até o técnico, lá na outra rua, ouviu a gargalhada de nosso humanista, e achou q a batedeira já dava sinais de vida. Na praça, os passarinho responderam com uma sonora gralhada e as criança decidiram brincar no parquinho. A moça linda debruçou-se ä janela pensando q a praça gabava-se dela.

Mas ¿por quê cargas d’água será q o doutor riu?

A crendice desmemoriada funciona assim, ó:

ouve um X agradável → acredita;
ouve um Y benfazejo → acredita;
ouve um Z confortável → acredita;
ouve um anti-X digerível → acredita.

Ôpa, peraí, peraí. X não é coerente com anti-X. Não dá pra ficar colecionando idéias digerível tal como criança em supermercado: pega um doce aqui, um salgado ali, e depois come tudo junto em frente ä tv. Os crente abrem um sorriso beatífico ao ouvir algo agradável e, dias depois, abrem outro sorriso beatífico ao ouvir outralgo agradável e nem percebem qdo o algo contradiz o outralgo. Exemplos abundam.

O doutor riu pq imediatamente viu a mancada do pregador. Si um putativo deus tá em todo lugar, então ele tbm tá num putativo demônio, não tá? Pq, ¿onde tão as obra de Satanás si não num lugar em q Deus tbm tá? Então. Si, simultaneamente, o putativo deus é tudo, então ele TBM É os ato do putativo demônio. Mas não apenas isso: si o putativo deus tá em todo lugar –TODO lugar, veja bem–, então ele tá em cada elétron do universo, em cada célula de vosso corpo, em cada neurônio, em cada pensamento, em cada ação, em vossa "alma" –ele tá até nas "alma" de Hitler e Mohamed Atta. Então ¿como é q alguém pode se AFASTAR dele? ¿Como é q alguém pode se AFASTAR de algo q tá em TODO lugar?

HAHAHAHAHAHAHAHA

Pô, esses pregador querem forçar o prumo de idéias q não ficam em pé. Então. Aí inventam o Inferno &c, o lugar "onde não há Deus". E chamam a coleção de ad hocs de "teologia".

Desnecessário dizer q a gargalhada doutoral infectou o técnico, q babou de tanto rir e não conseguiu consertar a batedeira à tempo.

DOUTOR: ¿Qdo fica pronta?
TÉCNICO: Ah, prä semana.
DOUTOR: Ô, inferno.

5 comentários:

o cão cutucado c'o cajado curto disse...

Diz que um rei de um reino realmente real queria dividir sua fortuna. Daí ele fez um concurso de mímicas; quem acertasse as mímicas dele, levava metade da grana.

Um cara que se dizia muito esperto foi participar do concurso e errou tudo logo de cara. Daí veio outro, e outro, e mais outro, e nada.

Certo dia, veio ao castelo um motoboy do reino pr'entregar uma pizza.

Chegou na sala real (meio perdido, e com o capacete no cotovelo). O rei pensou que ele era mais um dos concurseiros: mostrou, como sempre fazia, um dedo; o motoboy mostrou dois; o rei mostrou três dedos; o motoboy mostrou a mão toda fechada; o rei mostrou um gesto de círculo com o punho e o motoboy mostrou um gesto de círculo com os dois punhos.

O rei: "Parabéns, você ganhou".

E lá vai o motoboy, confuso mas feliz, com aquela baita grana no capacete. O conselheiro real pergunta ao rei: "Como ele conseguiu?" O rei: "Ora, um dedo quer dizer que há um Deus na terra; ele me falou que existem dois; disse, mostrando três dedos, que Deus perfaz três, a Santíssima Trindade, e ele me falou (com o punho fechado) que Ele era na verdade um só e que comandava todo o mundo. O círculo com o punho significa que Deus está entre nós, e ele fez o círculo com os dois punhos dizendo que Ele está entre nós e sobre nós. Assim, ele mereceu o prêmio".

O motoboy foi contar do prêmio pros seus amigos; um deles: "E aí brow, como cê ganhou o concurso?" O motoboy: "Ah, sei lá, só sei qu'esse rei é mó folgado! Mal cheguei no castelo ele fez sinal querendo enfiar um dedo no meu c*; eu mostrei que enfiava dois no dele. Daí ele pegou e mostrou que enfiava três no meu. Ah brow! Eu num deixei barato e mostrei que enfiava a mão toda no c* dele. Daí ele rodou o punho querendo dizê que enfiava e ainda rodava, então eu mostrei que rodava no c* dele e ainda sobrava o outro braço pra rodar no c* da mãe dele".

ba dum tsh

Camelo disse...

Oi "cão cutucado",
Eu já conhecia essa piada desde criança. Como eu nasci numa cidade do interior, o personagem principal não era um motoboy, e sim Malaquias Malazartes (um caipira metido a esperto).

Conheço outras piadas que envolvem religião:

1) O que o monge budista disse para o vendedor de hotdog?
- Make me ONE with everything.
E o que o vendedor de hotdog disse para o monge budista quando este pediu seu troco?
- Change only comes from within.

2) Um irlandês, andando numa rua escura de Dublin, percebe que uma pessoa se aproxima por trás, encosta o cano dum revolver nas suas costas e pergunta: qual é a sua religião?
O irlandês, depois de alguns segundos de hesitação, responde: sou judeu.
E o outro sujeito responde: Ah..., eu devo ser o palestino mais sortudo do mundo.

3) Numa igreja católica, um garoto que está presenciando o batismo de um bebê, pergunta para sua mãe: mom, why are they brainwashing the baby?

4) Um padre católico, um rabino e um mulá entram em um bar. E o garçon pergunta: is this some kind of a joke?

Refrator de Curvelo (na foto do perfilado, restos da reunião dos Menos que Um) disse...

Queria responder dizendo coisas de Deus, etc., mas ô diabo de pregador ruim. Deixe quieto.

Neanderthal disse...

Essa batedeira quebrar é coisa do demônio.

Dr McCoy disse...

Cêsdia li num destes blogs direitistas ai uma coisa muito interessante. Corajoso não é o que prega contra o catolicismo no Ocidente. Corajoso é quem prega contra o Islamismo em Teerã. Os judeus pelo menos também tão liberados porque são os que mais tiram pelo de si mesmos até porque se outro tirar é logo taxado de anti-semita. Será que o bom Dotô exercitaria as suas hilariantes hiperboles sobre o Islamismo?

Postar um comentário

consulte o doutor