22 agosto 2011

Res confessionali

The devil can cite Voltaire for his purpose.
Amônio Shakespeare

----
Não sei si vcs sabem, mas o consultório de nosso eutrapélico doutor äs vez fica tão vazio q ele tem q fazer bico de marceneiro. Sesdia, ¿não é q acabou fazendo um servicinho no setor de biológicas do Mackenzie SP, a augusta instituição calvinista presbiteriana de ensino q há 140 anos resiste, persiste e insiste? Si vosso menino já tem dentinhos, vc pode colocá-lo numa cesta e deixá-lo no saguão do Mackenzie com a completa confiança de q –contanto q vc pague os olho da cara– daqui à 25 anos ele sairá de lá um homem feito, foito, harto, hirto, cauto, culto, lesto e testo. E si for menina, tbm. Nosso humanista conhece gente äs penca saída do Big M e, entre altas e baixos, constata q o Mac tem qualidades inegável como instituição de ensino –pq pô, né, além de custar uma fortuna, o currículo tem q seguir diretrizes nacional, né; não pode ficar ao Deus-dará.

Tampouco admira q apareça serviço de marceneiro numa instituição originada por um carpinteiro. Toda vez q carpinteiro faz bobagem, chamam marceneiro pra consertar. Mas foi só o doutor abrir a maleta, pegar o serrote e olhar em volta –tal como faz qqer um q pega um serrote– pr'ele cair na gargalhada qdo viu um aviso na parede. Olha, vcs podem elogiar a augusta aparência do doutor qto quiserem; mas ver um cara de metro e noventa segurando um serrote e gargalhando a glote num corredor de faculdote vai assustar até o calvinista mais supralapsário.

O aviso dizia o seguinte:

BIÓLOGOS
o melhor estudo para vocês.
BpB
Bate-papo Bíblico
Estude a Bíblia Conosco

bpmack.blogspot.com

¿¡¿O melhor estudo pra vcs?!?
HAHAHAHAHAHAHAHA

Como se vê, copiar idéia ruim de euaense tem longa tradição. Apesar de obrigatòriamente regida por diretrizes educacional laica, o Big Mac se compele à enxerir recadinhos bíblico –especìficamente à biólogos, nada menos– pra simular aqui o debate q há lá. Agradeçam novamente ao Anizio Teixeira, viu, pois pelo menos copiou uma idéia decente –e adicionou uma sua melhor ainda: o aval dum deus não é considerado prum alvará do Estado.

Um dos motivo pra essa diretriz é q escritor de livro sagrado costuma ser péssimo biólogo. Olha no Levítico 14:2-52, por exemplo, o método q Deus deu pra curar leprosos:

Pegarás dois pássaro. Matarás um deles. Molharás o pássaro vivo no sangue do morto. Salpicarás o sangue no leproso sete vezes. Libertarás o pássaro vivo. Matarás um cordeiro. Passarás o sangue dele na orelha, polegar e dedão do leproso. Salpicarás óleo sete vezes e passarás óleo na orelha, polegar e dedão do leproso. Repetirás o ítem anterior. Pegarás outros dois pássaro. Matarás um deles. Molharás o pássaro vivo no sangue do morto. Passarás o sangue na orelha, polegar e dedão do leproso. Com o mesmo sangue, salpicarás a casa do leproso sete vezes.

Sorry, mas isso é vudu.

HAHAHAHAHAHAHAHA

Então, si os mantenedor duma faculdade apóiam a mensagem de q "o melhor estudo" pra alunos de biologia é a Bíblia, licença pra gargalhar. Pq pô, né?

Pra se promover no cérebro, toda crença se vale de confusões lingüística, trocadilhos inconsciente, generalizações disfarçada, coisas do tipo. Por exemplo, olha só uma das primeira cláusula do contrato de prestação de serviços educacional q todo aluno superior do Mac assina:

2.1 – Ao firmar o presente contrato, o (a) CONTRATANTE [ie, o aluno] declara ter conhecimento do caráter confessional da instituição, com base no art. 20, inciso III, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei n. 9.394, de 20/12/1996), regendo-se, portanto, pelos princípios da ética e da fé cristã reformada, comprometida com valores e princípios do Instituto Prebisteriano Mackenzie, entidade mantenedora da Universidade Prebisteriana Mackenzie (…)
[http://passosdomestrado.wordpress.com/2010/04/06/instrumento-contratual-de-prestacao-de-servicos-educacionais/]

Aquele "portanto" (grifo nosso) já é engraçadíssimo por si só; mas vejamos o q diz o tal inciso:

Art. 20º. As instituições privadas de ensino se enquadrarão nas seguintes categorias:
(…)
III - confessionais, assim entendidas as que são instituídas por grupos de pessoas físicas ou por uma ou mais pessoas jurídicas
que atendem a orientação confessional e ideologia específicas (…)

Leitor desavisado sai achando q escola confessional atende à ideologias específica. Mas nananinanão: quem "atende" à orientação confessional e à ideologia específicas são as pessoa física ou jurídica q instituíram a instituição, não a instituição em si. Então, ¿por que cargas d'água o aluno tem q declarar *em contrato* q já ouviu falar do "caráter confessional" dessa instituição, e q desse CC se depreende q ela se rege por princípios de ética e de fé duma vertente pós-medieval retentivo-anal do cristianismo q… q… ¡Êpa! ¿Será esse, o motivo? a economia das feze?

HAHAHAHAHAHAHA

Nosso ecumênico doutor reconhece o valor intrínseco da fixação na fase anal como algo à se elogiar sublimemente numa instituição de ensino, em particular numa obrigada à seguir os parâmetro do MEC. Pô, ALGUÉM tem q ter disciplina, né, ô?

Mas o parágrafo citado tem mais divertimentos. ¿É impressão do doutor ou realmente o contrato supõe existir algo q se possa chamar de "ética cristã"? Pra responder, vejamos outro documento –este livremente distribuído como folheto na Universidade Mackenzie– chamado "Liberdade de Expressão – Carta de Princípios 2011 do Mackenzie".

Apesar de encharcado de bom-senso-século-21 sobre a liberdade de expressão –q o doutor òbviamente apóia, pois não é bobo–, esse é um documento engraçadíssimo, de várias risada por parágrafo. É quase uma obra de arte, pela maestria com q a linguagem foi manipulada pra só conter entrelinhas. A entrelinha principal é q esse documento aparece na esteira duma longa luta de seu autor contra os direito civil dos homossexual, pela qual ele provàvelmente se viu direta ou indiretamente acusado de "incitar ódio". Note qtas vez nosso epidérmico doutor riu:

"(…) há outro elemento que não pode ser ignorado, o fato de que o ser humano … resolveu tornar-se independente de Deus e viver uma vida autônoma (!). O livro de Gênesis (3.1-24) registra (!) esse momento, que na teologia cristã recebe o nome de "Queda", termo que indica que essa busca de autonomia implicou em uma caída daquele estado original de liberdade de consciência e expressão (!!). Não que o homem tenha perdido essas liberdades – ele ainda as mantém. Só que tanto a sua consciência quanto a sua capacidade de julgar e escolher entre o bem e o mal, tendo abandonado a Deus como referencial (¡quê?), são inclinadas ao mal, ao erro, ao egoísmo (!). E como decorrência, sua expressão, embora livre, reflete essa tendência ao mal (!). Uma das manifestações do impacto da Queda na liberdade humana é a tendência de se procurar suprimir a liberdade dos que discordam de nós (!!). Os que professam a fé cristã devem reconhecer que todas as pessoas, inclusive aquelas que não acreditam em Deus e que têm práticas contrárias à ética cristã (!!), têm o direito fundamental de pensar e acreditar no que quiserem e de viver de acordo com suas crenças. Os cristãos entendem também que se manifestar contrariamente ao que pensam e fazem (!) essas pessoas não é incitamento ao ódio (!!!), mas o exercício desse mesmo direito fundamental."
[http://tempora-mores.blogspot.com/2011/02/carta-de-principios-2011-liberdade-de.html]

Então ¿agora o Éden era um "estado original de liberdade de consciência e expressão"? HAHAHAHAHAHAHAHAHA. Religioso é uma espécie de sanguessuga: qqer novo conceito criado independentemente da religião –e muitas vez em franca oposição à ela– é absorvido, pasteurizado e regurgitado sem o menor sentido ou lógica, só pra enganar incautos.

E sorry, augusta instituição, mas não existe "ética cristã" ou "ética muçulmana" ou "ética contábil". Existe ética; ponto. Aliás, não me venha falar de ética aqui gente q adora, promove e toma "como referencial" um deus q manda matar à torto e direito, inclusive crianças e bebês (veja, por exemplo, 1Samuel 15:3, ou Êxodo 11:4-7 e muitos outro). Muito cristão diz apaixonadamente q o deus do Novo Testamento é mais bonzinho q o do Velho. Mas não se engane: a "autoridade infalível" da Bíblia implica em q o deus do Velho Testamento é o *mesmíssimo* do Novo; e essa gente implìcitamente crê de pé-junto q a Suprema Autoridade do Universo pode à qqer momento, à seu bel-prazer, comandar um crente à matar e esquartejar criancinhas pra dizimar um grupo étnico q o desagrada.

Òbviamente, uma augusta instituição jamais promoverá o assassínio de criancinhas inocente. Primeiro q hoje isso é ilegal: dá cadeia. Segundo q manter as criancinha viva –de qqr grupo étnico– já provou ser muito mais vantajoso. Os vários professor decente de biológicas do Mackenzie assim como de toda instituição confessional –q fazem um trabalho digníssimo e coalhado de lutas diária– mereciam coisa melhor do q ter suas palavra abertamente descartada por seu próprio empregador. ¿Tou certo, ou tou errado?

"Ceux qui peuvent vous faire croire des absurdités peuvent vous faire commettre des atrocités" –ou algo assim. Voltaire

15 agosto 2011

Sem dó

À partir de hoje, este blogue diferencia entre o pronome 'se' e a conjução 'se'. Esta última passa à ser grafada 'si', como se fazia antes de certos idiota começarem à regularizar a ortografia do português em meados do século 20. O acordo mais recente foi a gota d'água.

Si o négo, invalida-se. (If I deny it, it voids itself.)