24 setembro 2008

O Avatar do vai-se-catar

O Soares Silva, espírita declarado, publicou um texto avacalhando com os tadinhos dos calejados ateus, chamando todo ateu de pessimista (embora nem todo pessimista de ateu) e desagradável, e talvez de coisas ainda mais horrendas no MSN. Nosso espirituoso doutor não se define como ateu – a menos q vc esteja falando daquele Deus q criou o universo 6 mil anos atrás: aí é brincadeira, né? – mas sentiu-se chamado a defender essas pessoas desprovidas de sonhômetro.

Não admira q um crente identifique ateísmo com pessimismo: toda religião é feel-good, feita pra ser agradável à megalomania humana, a seu medo da morte, sua necessidade de se sentir especial, sua vontade de achar sentido nas coisas, sua tendência a ver figuras nas nuvens. Se as "verdadeiras revelações" fossem desagradáveis ao impressionável macaco falante, não haveria religiões. Se viesse um messias q comprovadamente restabelecesse braços amputados, fizesse chover on demand, emagrecesse obesos instantaneamente, levitasse a si mesmo e a toda a humanidade simultaneamente pra dar uma volta pelas nuvens, previsse o futuro com precisão e clareza, transformasse o planeta num lugar prazeroso e pacífico, e desse outras *provas* de q tem linha direta com Deus, MAS... dissesse q o humano é um ser chinfrim, explicasse a Bíblia tintim por tintim provando q sua mensagem é q todo humano sem exceção vai pro inferno ao morrer, q Deus não criou o universo mas criou sim uma raça dez vezes superior na Galáxia Seyfert, humanamente inatingível, e q essa raça sim é q vai pro Paraíso ao morrer, q os humanos são lesmas inúteis no grande esquema do universo, q com seu tutano nunca jamais vão entender nada q preste... se aparecesse um messias assim, não conseguiria um único seguidor, seria o messias com a religião mais fracassada da história, seria perseguido e realmente crucificado – e NEM ASSIM seria levado a sério. Ou seja, a fé espiritual não vale nada sem a esperança dum confortozinho animal no fim da história.

Então não me venham dizer q os ateus são pessimistas. Os crentes é q são. O crente é no fundo um *descrente* – um descrente atormentado q se sente pendurado a um graveto acima dum abismo, achando q a qqer momento vai despencar. Ele ama o graveto: sem o graveto, sua existência não faz sentido.

Pro ateu, não há abismo, não há graveto, ninguém vai cair: a vida é emocionante por si mesma.

E se vc acha q o ateu é um bicho sem graça, é pq ainda não conhece um agnóstico radical.

9 comentários:

Herpes da Fonseta disse...

Aceita sugestão?

O doutor poderia abordar o espiritismo. No meu entender, esse culto (ou religião ou não sei o quê) é um casus agudus de hipoplausibilose. Baseia-se em dizer "deixa eu acreditar nisso pra ver se me consola" (com uma definição meio frouxa de "acreditar").

Permafrost disse...

Ah não. Temo represálias. Diagnosticar gente q está se consolando é quase como mexer em cachorro q está comendo: coisa q não se faz.

Maximiliano Andrade disse...

Caro colega doutor,

em nenhum livro que li da nova corrente ateísta,encontrei um argumento tão original quanto esse. sinceramente, eu queria lucrar alguma coisa com Deus, tanta gente faz isso...

Permafrost disse...

Obrigado, Max. Vc me inspirou um thought experiment: talvez valesse a pena cogitar o q seria tanto do teísmo qto do ateísmo se fosse impossível lucrar com a crença ou a descrença. Iriam todos tomar sol na praia, de boca fechada.

Pracimademoá disse...

"...pq ainda não conhece um agnóstico radical"

Foi com essa cantada que você convenceu a sua senhora a unir alianças?

Permafrost disse...

HAHAHAHA

Demoá,
Olha... não foi isso mas foi quase.

E tbm não unimos alianças:

somos ambos avessos
a enfeites e adereços

nervocalm disse...

"Não há abismo, não há graveto, ninguém vai cair."

Subscrevo.

Atheu disse...

Bom! :) parabéns!! ta nos meus favoritos

Permafrost disse...

Obrigado, Atheu.

Postar um comentário

consulte o doutor