27 fevereiro 2008

MPB*

*Mitomania Pomposa Brasileira
_________________

Este é o "monumento" (em Hereford) a Edward Elgar...



...q compôs isto:



E aqui, uma parte do monumento (em São Paulo) a Carlos Gomes...



...conhecido mormente por ter composto isto:



O monumento a Carlos Gomes também foi homenageado neste vídeo...



...onde se nota q a música de Carlos Gomes é tão poderosa e emocionante q puseram na trilha sonora um choro de Pixinguinha.

HAHAHAHAHAHAHAHAHA

Não é pra espezinhar, não. É q a hipoplausibilose fincou raízes profundas no Brasil, e um choque de realidade, de proporção, é sempre sadio, não? O objetivo de nosso engrandecente doutor é invariavelmente a terapia, a cura e o estímulo.
________________

• Adendo 1:

Já q falo de proporção, escala humana, &C, veja abaixo uma panorâmica da estátua de Elgar.


________

• Adendo 2:

E falando de ópera, tem Richard Wagner, né? Dá licença, né? Olha aqui o monumento a ele em Berlin:



¿Entende o q diz o doutor sobre a ESCALA das coisas?

14 comentários:

M.I. disse...

Fala, Pablóide! Faz tempo que não venho para essas bandas. Óia, os posts tão legais, mas prefiro os antigos. Vc. tá com as garras afiadas demais!! Ok, homenagear Gomes com Pixinguinha é realmente implausível, mas notei um rançozinho aí com o nosso maestro. Eu gosto do homem, assim como de Elgar. Na verdade não se pode comparar estilos tão distintos. E vale a pena lembrar que, fora Verdi, Carlos foi o compositor mais executado no Scala de Milão!!
Mas te conhecendo como conheço, acho que quem tá errado sou eu, e o tal ranço é minha cuca fantasiando. Bem, vamos ver se fazemos aquele showzinho com o Érique. Abraços na Bel. Life is shit, and then you die.

Permafrost disse...

Ah, mas a hipoplausibilose está na ESCALA da homenagem a Carlos Gomes. Pois, come on, ¿q é q se está homenageando? ¿Seu talento ou sua bruzundanguice? E essa história de ser o compositor mais executado no Scala, sorry. Pode ter sido o mais executado no ano de 1870, qdo estreou Il Guarany. Mas ¿vc acha mesmo q ele fica com a bola no pé mais q os outros num time q, além de Verdi, tem Rossini, Bellini, Donizetti, e Puccini, todos italianos? Gomes é reserva de beque.

Claro está q o monumento é coisa de época, encomendado a um italiano, e com certeza aprovado na câmara pelas Almas Gêmeas de Bruzundanga, na esperança de q Gomes fosse o precursor de um futuro glorioso pro Brasil.

Mas mesmo assim... menos, menos.

Neanderthal disse...

Os dois são uma merda. Bom mesmo é o Led Zeppelin do fantástico John Bonham. Será que tem uma estátua dele?

Permafrost disse...

HAHAHAHA

As homenagens póstumas são quase uma compensação pelos sofrimentos em vida. Bonham não precisa; sozinho deve ter ganho 10 vezes mais dinheiro (corrigido), e viajado e se divertido 10 vezes mais q Gomes e Elgar juntos.

Pracimademoá disse...

É, mas a tal ESCALA é algo discutível. Se fosse o contrário, muita gente (quem sabe até você) apelaria praquela velha conversa de que brasileiro é pobre e xexelento, olha só que monumentozinho chinfrim fizeram pro Carlão etc. É a sina do povo brasileiro: quando não peca por mixaria, peca por extravagância.

Moá, prefiro Villa-Lobos. O Carlão me passa sempre uma impressão de prisão de ventre ou sexualidade reprimida.

Permafrost disse...

Nesse caso, posso garantir q não. A gente nota a presença do exagero, raramente a ausência dele.

Falando em Villa-Lobos, tem um busto dele no Parque homônimo aqui em SP.

http://tinyurl.com/33ugvk

Motta disse...

Nessa tu te enganaste, meu velho. Gomes foi mesmo o mais executado fora Verdi.
Pô, Bunny, o Led é até legalzinho, mas cê já reparou que o Bonham tem uma única pegada prá todas as músicas, sejam baladas ou hard-heavies?? "TUM-TA" very loud e foda-se!! Anyway, música é uma merda sem sentido, desnecessária e frustrante. Sem dúvida meu maior erro. Querendo ou não vcs concordam, pois nenhum dos dois se meteu a besta de encarar a palhaçada como profissão. Isso ficou reservado a imbecis do meu calibre.
Mas vamos lá, vamos fazer um showzinho ou 2 com o menino Érique. Vê se consegue no Teta. Eu fico com o Carlos e mais um bar de um amigo na R. Normandia. FLW!

Permafrost disse...

Motta,
Acho esse tipo de informação — "depois de Verdi, Gomes é o compositor mais executado no Scala de Milão" — tão indefininte q sempre desconfio de sucessivos filtros cor-de-rosa até chegar a nossos ouvidos. Na certa, a informação original era algo como "depois da Aida de Verdi, o Guarany de Gomes foi a ópera de um compositor do Novo Mundo com o maior número de apresentações no Scala de Milão na década de 1870", q acaba virando "depois de Verdi, Gomes é o compositor com o maior número de apresentações no Scala de Milão". Deixa-se o "depois de Verdi" pra manter um certo grau de verosimilhança.

Carlos Gomes sequer é mencionado nas 4 páginas de história do Teatro alla Scala, no próprio site deles:

http://tinyurl.com/2waasl

Pose-se conjeturar q o nome dele foi omitido por questões de orgulho nacional italiano; mas duvido q o motivo seja esse — simplesmente pq Carlos Gomes TAMBÉM é um dos operistas mais esquecidos em conversas, livros ou discussões sobre ópera em todo o mundo extra-Brasil.

Motta disse...

Tese de Doutodado publicada na Revista Fapesp, que, como deve desconfiar, a Andréia recebe mensalmente. E chega de Carlos Gomes. Ele, como tudo o mais, que se foda. Compre um barco ou, se não tiver grana, coletes salva-vidas.
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAH!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Permafrost disse...

Motta,
Não é picuinha minha; só acho q a info de q "fora Verdi, CG foi o compositor mais executado no Scala de Milão" is crying out for qualification. Então das duas, uma: OU é preciso ver direito essa tese pra descobrir onde alguém (se) equivocou entre o original e o eco, OU tenho q respeitar mais as palavras do Mentor Intelectual deste blogue, q não é de falar sem verificar.

Neanderthal disse...

Motta,
Ah é? entao escute essa:
http://www.saladrecords.com/BonhamFile22.mp3

Motta disse...

Escutei. E aí? Tum-tá em alto volume do mesmo jeito. E, para piorar, só bateria. Mas, meus caros, não dêem mais ouvidos a mim, não. Estou insuportavelmente insuportável, ao chegar à conclusão que gente não é minha praia. Deixemos inclusive para lá o tal show que, francamente, não estou nem um pouco a fim de fazer. Estejam bem, mas pensem seriamente em investir em coletes salva-vidas, mesmo. Falô, e até um dia.

Neanderthal disse...

Motta, eu gosto. Só bateria, bateria junto com os instrumentos coadjuvantes etc...
Goste ou não, o Bonzo foi um dos maiores bateras do rock. Ele e o Stuart Copeland, foram os 2 que mais marcaram seus estilos. Qualquer batida do Led ou Police é imediatemnte reconhecível. O volume e batida quase constantes, mas com swing, são o que fazem a música pegar. Rock é isso. O que não significa que seja a única expressão musical interessante. Gosto igualmente do Matt Wilson, por exemplo, que tem o estilo oposto:
http://www.myspace.com/mattwilsonsartsandcrafts

Motta disse...

Eu sei, Nea, tudo bem, é isso aí mesmo. É que eu tô no limite, cara. Já acho insuportável qq coisa sobre qq coisa, man. A começar pelo espelho. Música prá mim não tem mais a mínima graça, assim como gente, tirando meu filho e minha mulher (às vezes). Torço desesperadamente pela virada de eixo da Terra, ou alguma "catástrofe" similar.
Vc. sabe que já adorei esses caras todos, vc. me conhece.
Anyway, tem 2 shows marcados com o Pab Zum Trio e o convidado Érique Hanel: dia 27 no Aqui Jazz e dia 31 no Teta. Talvez outra data no Soul Live, ainda vou ver.
Abraços na Capital Francesa, na Verdade em italiano nica e no baby.
FLW!!!!

Postar um comentário

consulte o doutor