30 outubro 2006

McLula

Nosso efígico doutor nem ergueu o sobrolho qdo anunciou-se a eleição de Lula. Nem ergueu nem abaixou. Política é um assunto extremamente monótono.

Mas como muito antipatizante do Lula ainda se pergunta como é possível q um notório corrupto &c &c blablabla, o doutor se vê imbuído duma responsabilidade esclarecente.

Muitos anos atrás, qdo o Lula ainda ia prà cama com cheiro de graxa, um artista pobre amigo do Dr Plausível fez amizade com uma outra artista cujo pai era dono dum prédio onde havia duas salas à disposição dela. Sem o conhecimento do pai (acho), a artista ofereceu uma das salas ao amigo pra q ele abrisse um amplo atelier e economizasse o aluguel q já não podia pagar a algum outro explorador. O amigo aceitou e lá se deslanchou. Mas ele não era cego: logo notou a incongruência entre ter sido pobre e explorado e agora estar se beneficiando da exploração de outras pessoas.

E saiu-se então com esta frase lapidar: "Até q enfim o mundo é injusto a meu favor."

Pois é. Mesmo q a corrupção no governo Lula pareça incongruente com sua imagem prévia, mesmo q o Lula seja mesmo um filho da puta de marca maior, mesmo q esteja acompanhado do mesmo tipo de chiqueiro q certamente acompanharia o Alckmin, mesmo q o povão nunca se beneficie em nem um centavo de sua presidência, mesmo assim ele ainda é do povão, é um brasileiro de aparência desleixada, de fala "errada" e voz de bebum. O povão olha pra ele e diz, "Até q enfim o mundo é corrupto a meu favor."

Não é de estranhar: toda vez q o Maluf é eleito, o não-povão olha pra ele e diz, "Kibon, o mundo continua corrupto a meu favor."

Algum tonho logo vai aparecer alardeando a descoberta do "poder do povão" e tentará produzir outros Lulas em larga escala, exatamente como se tentou produzir outros Beatles em larga escala depois da descoberta do adolescente nos anos 60.

E vem aí o McLula.

5 comentários:

Pracimademoá disse...

Por que as tantas tentativas de explicação da reeleição do Lula nunca aventam a hipótese mais simples?

A de que o PSDB foi retumbantemente *reprovado* nas urnas. A de que o povo pode não saber bem o que quer mas sabe muito bem o que *não* quer. A de que o PSDB queimou tanto o próprio filme que não consegue nem derrotar o presidente dos 1001 escândalos. Que o brasileiro tem a triste tradição de votar sempre no "menos pior" e que o PSDB foi qualificado como "mais pior".

Eu pergunto e respondo: é apenas o choro de perdedor, aquele velho conhecido. Em vez de aprenderem a lição, os pessedebistas do Brasil agora fazem peregrinação em blogues e fóruns espalhando aos ventos que "o povo é burro".

Já vi muito vendedor fazer isso. Fica meia hora tentando vender uma porcaria qualquer. Quando vê que eu não vou comprar mesmo, vai embora dizendo que eu não sou inteligente. Ah, sim! Ele não é incompetente e o produto dele não é ruim. Eu é que sou muito burro! Pra cima de moá...

Permafrost disse...

Hoje entrei numa padaria e tinha dois peões falando alto por cima do balcão:

-¡Lula`campeão! Pelo menos tem um corinthiano lá em cima.
-É, o cara disse q vai acabá c'os pobre.

Não tou dizendo q o povo é burro. Só tou dizendo q, no caso desta eleição em particular - com o Alckmin vencendo nos 4 estados mais ricos e industrializados, e o Lula em praticamente todos os estados ao norte de SP - é óbvio q programa de governo, ideologia, corrupção, &c foram pesos mortos na hora de o povão decidir. O povão decide quase q, eu diria, etnicamente. O Lula só não foi eleito antes pq a barba dele tava muito preta. Foi só aparecer uns pelinhos brancos, e a respeitabilidade dele ficou imbatível.

Domingos Junior disse...

Ah, sim. Sem dúvida. Duda Mendonça e Ricardo Almeida em 2002 foram imprescindíveis. Os alquimistas do PT encontraram a pedra filosofal: o Lula com cara de véio bonzinho e fanfarrão, a gravata a ornar com o paletó, a barba grisalha aparada semanalmente, além de eficientíssimo comunicador. A personagem é um sucesso!
O resto é só análise na base da tentativa e do erro pra vender jornal, fazer a festa dos colunistas e dos acadêmicos (antes fossem os do Salgueiro, né?) com suas teses inimagináveis, mas sempre prováveis.
Viva a invenção do Lula "prêt-à-porter"! A visão política pouco importa. Ou alguém ainda duvida do poder da publicidade e da moda na criação da personagem lulista?

Pracimademoá disse...

Só o Lula tem marqueteiros e tratamento de imagem? Só ele tem sorriso forçado? Só ele é mais falso que nota de 30?

Não. É que ele não tem permissão para usar as artimanhas que os mentirosos mais experientes inventaram muito antes dele aprender como é que se faz. Retirantezinho atrevido, quem ele pensa que é para copiar a elite da politicagem, e GANHAR ainda por cima?

Pra cima de moá...

Permafrost disse...

Bingo.

São Papudo

Postar um comentário

consulte o doutor