09 fevereiro 2006

O cartum humano (2)

Os dogmas das três religiões do deserto são das manifestações mais engraçadas do ser humano. Tipo "não comerás carne na Semana Santa", "rasparás a cabeça de tua mulher", "não representarás graficamente a figura de teu profeta", essas coisas. São engraçadas porque, fazendo um raciocínio reverso, é fácil descobrir como, a partir dum estorvo ou duma situação excepcionais, os originantes desses dogmas criaram uma regrinha patente e obviamente ad hoc q, por ter resolvido um problema fortuito, foi investido de autoridade e tradição pra todo o sempre e mais três dias.

E foi num desses raciocínios reversos q o Dr Plausível de repente caiu numa gargalhada q foi ouvida a dois quarteirões (eu sei disso pq eu estava a dois quarteirões qdo ele riu). A pergunta q se fez foi a seguinte:

P: ¿Por que será q os muçulmanos proíbem a representação gráfica de seu profeta?"

R: Ele devia ser feio pacas.

(Aliás, aos apressadinhos é oportuno avisar q nem eu nem o Dr Plausível temos qqer preconceito contra gente feia, tal como fica claro na palestra cujas duas primeiras partes eu transcrevi aqui e aqui. Se algum muçulmano, ao ler o exposto acima, se ofender, pode com razoável certeza culpar a si mesmo por ter um abominável preconceito contra gente feia a ponto de achar q a suposta feiúra de seu profeta pudesse ser motivo de vergonha, censura ou indivinidade. ¡Vê se te manca, mano!)

(Outraliás, os apressadinhos q considerarem o texto acima insultante por outros motivos, devem ser informados de q as três religiões do deserto, cada uma a sua maneira, ganham de lavada e empatados o "concurso de organizações mais insultantes do planeta", tal como analisado pelo Dr Plausível aqui. Então, olhem-se no espelho e atire a primeira pedra quem nunca tiver insultado os agnósticos e os ateus.)

3 comentários:

Maria da Graça Meneghel disse...

Hmm, a proibição de comer carne na Semana Santa não é dogma.
Sequer faz parte da doutrina.

A Virgindade de Maria é dogma.

Permafrost disse...

É verdade, Xuxa, pisei na bola, aí. Meu vocabulário religioso é meio nebuloso. E falei de uma coisa engraçada qdo havia coisas muito mais engraçadas de q falar.

o senhor dos (m)anéis disse...

Este negócio de agnosticismo do alter ego do nosso Dr Fusível me lembra aquela piada sobre os Engenheiros, os Arquitetos e os Decoradores.
Dizem as más linguas que um Arquiteto é um cara que não foi homem suficiente para ser um Engenheiro nem bicha o suficiente para ser um Decorador de Ambientes. Desculpe aí galera!!!

Usando a lógica acima um agnóstico beira ser um cara que não foi suficientemente humilde para buscar Deus usando uma das máscaras ou alegorias (ou seja, uma das religiões) disponíveis no mercado; nem foi suficientemente arrogante para ser um Ateu.

Provavelmente havendo um Deus, acho que ele preferiria mil vezes um Ateu convicto do que um Agnóstico, porque o Agnóstico é á rigor um cara preguiçoso que resolveu não ir além de um certo esforço para entender as questões místicas.
Um Ateu através da antitese pode ainda um dia chegar á sintese e passar a acreditar que talvez, e apenas talvez exista um Deus.
Já o Agnóstico joga para a platéia. Diz que existe um Deus, e que ele é incompreensível ás nossas pequena smentes, e vai cuidar de outros assuntos mais interessantes para si. Como já disse é um preguiçoso.
O seu mote seria: Penso, logo desisto!!!

Postar um comentário

consulte o doutor