14 outubro 2005

Celebremos o cérebro

O Katrina continua deixando bilhões de neurônios ao relento.

Dia desses, nosso eflorescente doutor depositou as vistas num programa de tv da Rita Lee no exato momento em q sua desnêmesis Baby Consuelo colocou em palavras o seguinte pensamento:

"Nova Orleans era a terra do vudu, e o Senhor tinha q intervir."

QUÁQUÁQUÁQUÁQUÁquáaa....

Prêssionante.

A informação trivial de q acontecem furacões naquela região há pelo menos 100 mil anos (pra não humilhar demais) não deve ter vindo nas embalagens de Ping-Pong.

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

La Baby é uma das cantoras mais afinadas do Brasil. Mas ¡ô dó sustenido! ¡ô dó bemol! ¿que mais se poderia esperar da tv, qdo se confunde celebridade com cerebridade?

Agradecimentos a Cam Seslaf, de nosso depto. de pesquisas televisivas.

3 comentários:

Pracimademoá disse...

Eu acho que a TV nunca tentou impor a opinião das celebridades como idéias inteligentes. Acho que a TV sempre mostrou a opinião das celebridades como opinião *de quem interessa*. Seja a merda que for, o povo quer saber. Dá ibope.

Agora eu me pergunto (e não me respondo): a hipoplausibilose é uma comédia ou é um drama?

Eu tenho pena das milhares de pessoas desinformadas que acreditam e levam a sério idéias como essa. É "uma judiação", como se diz.

Mas não tenho pena da Baby. Será que ela realmente só tem riroca na cabeça ou é uma espertalhona que viu nos crentes um alvo fácil para vender um pouco de hipoplausibilose acompanhada de seus discos? Isso sempre me lembra um episódio de South Park em que os meninos criam uma banda gospel só pra faturar. Um dos melhores que já vi.

Permafrost disse...

Demoá,

Concordo com 99,9% do seu comentário. O 0,1% em q não concordo é com começar uma pergunta sem o sinal ¿.

A tv é só um negócio; e todos os negócios descendem do meretrício. Por esse raciocínio, não faz sentido pensar q a tv 'impõe' o q quer q seja: ela só faz o q dá grana. No entanto, há sim uma mcdonaldização inerente a todo negócio voltado às massas; e qdo se fala em massas, fala-se automaticamente em chavões e platitudes: a mediocridade é uma média, não um baixo.

Neanderthal disse...

O Sr Abrão diria "Não concordo com uma palavra do que disse, mas defendo até a morte o seu direito de dizê-lo."

O Grande Pobrema é a ignorência dos que engolem papos furados de cheiradores como ela, o Maradona, etc...

Postar um comentário

consulte o doutor