06 fevereiro 2005

A passeio com o doutor

Nosso educativo Dr Plausível sempre gostou de caminhar pelas ruas da cidade. É o q fazia regularmente antes de ficar aqueles meses em coma; e agora, caminhar é o q seu médico aconselha. Só q não dá. O coma foi causado pelas gargalhadas irreprimíveis, e pra andar pelas ruas sem gargalhar a cada quarteirão ele teria q morar no Japão, pra não entender os cartazes, anúncios, placas e vitrines.

Domingo passado, saí com ele a passeio e vi q realmente é difícil não rir. Vejam só:

Na vitrine dum restaurante chinês:

HOMENS - 6,00
MULHERES - 5,00
MARMITEX - 5,00

Ã?? ¿Será 'marmitex' alguma gíria chinesa pra homossexual? ¿Vamos regulamentar o casamento marmitex, o casamento vale-tudo enlatado em banho-maria? E se nosso econômico filantropo e eu entrássemos no chinês de mãos dadas e declarássemos nosso desejo por um almoço marmitex, ¿pagaríamos apenas R$10 em vez de R$12? ¡¡QUANG-QUANG-QUANG-QUANG-QUANG!!

No quarteirão seguinte, um bulbo luminoso à entrada dum bar anuncia

Aqui tem
BOHEMIA
Desde 1853

Ãã???? ¿Como é q é? ¿Aquele barzinho fuleiro existe há 150 anos? Cacilda!! E se fosse só esse, seria plausível. Mas acontece q trocentos outros barzinhos de SPaulo "existem" desde 1853. Alguém devia pesquisar pra saber o q fez o governo daquela época pra conseguir incentivar tanta gente a abrir botequins tão longevos.

Mais um quarteirão, e um autidór - q eu nem entendi o q anuncia - diz em letras garrafais

MULHERES, IGNOREM ESTE ANÚNCIO.

Ããã?????? E aí aparece a mensagem do autidór em letrinhas menorzinhas num canto. ¡¿Q é q é isso?! Parece coisa de amador esquizofrênico. Primeiro, q o cartaz pede às mulheres q ignorem algo q já leram até o fim, pois o resto do anúncio parece expediente. Segundo, q é impossível prestar atenção no resto da mensagem, com aquele trambolho lógico estatelado no meio do campo de visão. E por último, ¿quem é q vai ficar lendo letrinhas em autidór, minha gente? ¡Esse pessoal de propaganda parece q bebeu, sô!

O Dr Plausível já estava quase se arrastando pela calçada, qdo veio o golpe de misericórdia q me fez colocá-lo de olhos vendados num táxi e levá-lo de volta pra casa: numa banca um cartaz anuncia q, se vc fizer não sei o quê com o jornal Agora São Paulo, vc ganha um dicionário Michaelis Espanhol-Português. Na borda do cartaz, algum gênio de marketing colocou

PROMOÇÃO VÁLIDA A PARTIR DE 31/1 OU ENQUANTO DURAREM OS ESTOQUES

Ãããã???????? Esse pessoal deve viver num loop do espaço-tempo. Pois ¡¿como é q pode a promoção ser válida a partir daquela data ou até acabar o estoque?! KAKAKAKAKAKA!!

Meu, esses três últimos não são anúncios em cidadezinhas do interior, como aqueles no Anguished English do Lederer: são coisas de Sumpaulo, onde supostamente se encontra o melhor repositório de lógica, perspicácia e sagacidade deste país. Esse pessoal precisa urgententemente começar uma prolongada e exaustiva plausoterapia, pois se esse grau de hipoplausibilose nem é notado, deve ser porque o país está afundando na própria incontinência. Ainda por cima, simplesmente não podem continuar ameaçando assim o bem-estar de nosso efúlgeo doutor. É cruel demais. Aproveitam-se de sua mente epifânica pra minar seu frágil físico. Maldade.

6 comentários:

Pracimademoá disse...

Em muitos casos, a hipoplausibilose é a alma do negócio.

Eu já disse pro Dr. parar de subestimar a astúcia de quem é pago para fazer coisas venderem. Perdoe-os, pois eles sabem o que fazem.

PZumarán disse...

¿Chamas de 'astúcia' as técnicas de vender pro povaréu?

Mas não, o Dr jamais subestima a astúcia venditiva dos marqueteiros. Seria, num reductio ad absurdum, como subestimar a astúcia vingativa de quem mandou espatifar Hiroshima. Aquele pessoal sabia o q queria e sabia o q fazer pra consegui-lo.

Também sabem o q fazem os telemarqueteiros q me ligam dia sim dia não: pra vender e ter lucro em 5% das chamadas, eles tem q aporrinhar dos outros 95%.

O Dr não subestima ninguém: apenas ri, escarnece e oferece tratamento plausoterápico.

Renato K. disse...

Primeira vez aqui, e já virei fã. Prometo fazer um comentário inteligente no dia em que conseguir pensar em um. Abraços.

Pracimademoá disse...

Nem precisa ser muito inteligente. Contanto que seja plausível.

Aliás, gostaria de perguntar ao Dr. qual seria a grande diferença entre uma coisa e outra.

da Costa disse...

Ii Renatao,o Praci chamou voce de burro.

smart shade of blue disse...

"Plausoterapia" é uótimo.

buenas, Zumarán !

Postar um comentário

consulte o doutor