13 dezembro 2004

¿De quem são os ovos de Colombo?

Esta é de matar de rir.

A suprema corte da Colômbia determinou q um marido é responsável por qqer filho de sua esposa, mesmo q o barrigudinho seja filho natural de outro homem. Leia aqui.

HAHAHAHAHAHAHA

O argumento é q o filho e as famílias envolvidas têm o direito de não saber da traição da mãe e de sua gestação adúltera. ¡Ah, façam-me o favor!

¡Pois esse pessoal não pensa! Uma coisa q aparentemente favorece a esposa é na verdade sua sentença de morte ou de desamparo. Pois vejam só. Eu, casado com fulana, tenho certeza de q ela me traiu com outro homem e teve um filho dele: o barrigudinho q está aí mamando de meu orçamento. ¿Q faço? Das duas, uma. Ou mato essa vadia desgraçada e seu filho da puta e fujo pro Brasil, ou simplesmente junto tudo q é meu e fujo pro Brasil.

QUAQUAQUAQUAQUAQUA

E ¿q dizer do filho? Lá pelas tantas, qdo ele faz 25 anos, a mãe num ataque de consciência decide revelar-lhe a verdade. O filho, q tinha o direito de não saber, logicamente tem por isso o direito de processar a mãe até o último centavo por lhe causar danos morais irreparáveis.

KAKAKAKAKAKAKAKA

As "supremas cortes" por aí estão dando vexame, hem? A dos EUA instalou o Arbusto na Casa Branca, a do Brasil está num chove-não-molha vergonhoso sobre o feto anencéfalo, e agora vem essa diretamente da Colômbia.

¡Casbófia das Protubálias!

4 comentários:

Pracimademoá disse...

Mais devagar. Estamos falando de outro país e outra cultura (que eu desconheço).

Em alguns países, adultério é MUITO sério. Pode dar em assassinato mesmo. Vai saber como é a cabeça do homem colombiano. Não foi lá que mataram um jogador da seleção de futebol depois que a Colômbia foi eliminada de uma Copa do Mundo? Pessoalzinho radical.

Por outro lado, a lei providencia uma espécie de "cala-a-boca" oficial que transforma, por decreto, filhos bastardos em filhos legítimos. Tudo em nome da sacríssima instituição da Família. E talvez esse verniz moral/psicológico sirva para lavar a seco a honra de um corno colombiano.

O Brasil também tem muita esquisitice que quem é de fora não entende.

O ser humano pode ser burro, mas nunca deixa de ser complexo. Pergunte ao Dr.

PZumarán disse...

Seu comentário é arrazoado, ponderado e pertinente, como sempre. Mas pra mim, o ponto central é q a lei colombiana pode a partir de agora forçar um corno a tacitamente adotar o filho bastardo de sua esposa adúltera, gerado após o casamento. Pense bem. Mesmo sem generalizar, o corno de um país onde um futebolista pode ser assassinado por uma desonra trivial ¿q será capaz de fazer em desonras mais sérias?

Nelson Moraes disse...

Consulta: se a partir daí criar-se jurisprudência, poderemos chamar as demais decisões judiciais similares de... cornucópias?

PZumarán disse...

¡¡HAHAHAHAHA!!

É, a Colômbia institucionalizou o corno manso.

Postar um comentário

consulte o doutor