17 janeiro 2004

Foto digital

Começo a pensar q não sou boa companhia pro Dr Plausível. Dia desses, levei-lhe as primeiras páginas de alguns jornais brasileiros pra diagnóstico e tratamento. Foi só apontar a foto do piloto apontando o dedo, e nosso excepcional especialista repimpou-se de gargalhadas, tossiu, engasgou, espirrou, tudo ao mesmo tempo. Só se acalmou lendo gibi.

E não era pra menos. O piloto foi detido por desacatar a PF com um gesto obceno, e no dia seguinte ¡a foto do delito me aparece estampada nos jornais de todo o país! HAHAHAHAHAHAHAHA ¡Q estrambotice! Pois sendo este um episódio momentaneamente importante nas relações entre o Brasil e os EUA, ¿será q ninguém se tocou de q a publicação do gesto obceno implica em q ele não é tão ofensivo assim? Se o piloto tivesse abaixado as calças, revelando uma ereção do dito cujo do qual o dedo é apenas símbolo, ¿a foto do evento teria sido publicada assim mesmo? Então!

A decisão do juiz brasileiro foi galhardamente apoiada pelo Dr Plausível. À parte a inegável justiça, o aspecto da coisa q o convenceu foi a promessa de alegres momentos vendo o noticiário. E não deu outra: permitir q o piloto emoldure a foto e a pendure na sala de visitas foi de longe a idéia mais hilariante q a PF já teve em toda sua história. Sem falar q perdeu uma bela chance. Se tivesse mantido a foto em sigilo, o efeito da acusação teria sido maior: todo o mundo imaginaria algo pior do q o q de fato aconteceu. Ver a 'prova' foi quase um anti-clímax. Fora q alguém já vai ter a idéia de entrar no Brasil vestindo camiseta com a foto do babaca estampada.

Por uma módica fortuna, o Dr Plausível ministrará cursos de Plausibilidade I, II e III também prà PF.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

consulte o doutor