03 setembro 2003

Acento reservado para gramáticos

O Dr Plausível vira e mexe recebe pra tratamento a teoria de que, quanto à acentuação, as palavras da língua portuguesa se dividem apenas entre oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. ¡Que classificação mais inepta! Basta vc mesmo, leitor, ler de novo a primeira frase deste parágrafo e verá que chegando ao final não leu oxÍítona, paroxÍítona e proparoxÍítona, mas sim "Ôôxitona, pÁároxítona e prÔôparoxítona "; e se lembrará q o próprio professor q insistiu em enfiar essa classificação em seus tímpanos inocentes provavelmente disse: "quÃnto à Ácentuação, as palÁvras da língua pÔrtuguesa são clÁssificadas em Ôôxitonas, pÁároxítonas e prÔôparoxítonas." Tal é a força da palavra escrita q 99,999% de todos os professores de português repetem fielmente o q lêem sem questionar nem mesmo a própria garganta.

Uma classificação q surgiu apenas pra padronizar a escrita vira dogma. A verdade é q na fala a acentuação das palavras no português é amplamente flexível, irregular e volúvel. Veja estes exemplos reais coletados por este q vos escreve:

"é nÊecessário fÍiscalizar esses processos dÔo congresso"
"a trÂansferência da Áadministração do Iraque"
"um estado Íindependente" ou "um estado indÊependente"

Ou seja, enquanto fala, o usuário da língua está pouco se lixando pra o q dizem os gramáticos. É só na hora de refletir q o usuário prefere repetir as baboseiras impostas. Aliás, dada a torrente de dogmas q regurgita e a tenacidade de seus vetos e suas condenações, todo gramático prescritivo tem vocação mesmo é pra padre.

2 comentários:

Nianderthal disse...

"Jogador do Corinthians tem que ser como o pato, que é um bixo aquÁtico e gramÁtico." (Vicente Matheus)

Permafrost disse...

HAHAHA!! ¡Viva os neologismos! O Dr Plausível ainda vai escrever algo sobre os mumificadores q condenam os neologismos.

Postar um comentário

consulte o doutor