24 junho 2003

Novelas acochambradas

Basta uma personagem de novela dizer algo como "Ai, Letícia, a vida às vezes tem lições duras!" pra q então um comentário se ouça em dezenas de milhões de lares do Brasil: "Mas é veidade, né? A vid'aiz veiz tem umas lição bem dura!", ao q outra pessoa na mesma sala reclama: "Ô, Zoca, cê fica falano e entrô us comercial!" Essa rotina se repete dia após dia por anos a fio.

O Dr Plausível não atende novelas. O emérito filantropo, em toda sua humildade, reconhece q não seria capaz de tratar algo tão descomunalmente implausível como esses amontoados de chavões e burrices, enredos obtusos, diálogos absurdamente inverossímeis e truques baratos pra aumentar a audiência. Mas nosso estimado humanista há muito fica intrigado com pelo menos dois sintomas de hipoplausibilose crônica q todas as novelas compartilham – não pelo caráter semi-analfabeto das mesmas, mas pelo fato de esses sintomas serem tão evidentes q certamente escondem algo por detrás.

Um deles são as mensagens construtivas. É impossível assistir a qqer capítulo sem ser bombardeado a cada três minutos por lições de moral, frases feitas edificantes, intimações à sociabilidade, aulas de correção política, minutos de sabedoria, &c &c. ¡Mas q coisa absurda! ¿Já viram coisa mais implausível q dezenas de pessoas trocando chavões 24 horas por dia, como se estivessem numa fábula? É difícil imaginar q outra finalidade isso teria nas novelas a não ser (1) acochambrar o enredo pra ganhar tempo até os comerciais e (2) maquiavelicamente domesticar os vertebrados espectadores em suas poltronas. Acochambração e manipulação. ¡Que vergonha!

A segunda implausibilidade é menos pernóstica mas é mais ridícula. O Dr Plausível certamente não é o primeiro a notar q raríssimas vezes uma novela mostra alguém assistindo televisão, mas um fato raramente registrado é q o aparelho de tv é um eletrodoméstico q simplesmente inexiste na grande maioria dos cenários de novelas, apesar de estar presente em quase 100% dos lares brasileiros. Mas ¿por que será q não nas novelas? O Dr Plausível acha q personagem de novela não assiste tv pq isso imobilizaria a cena, tornaria os personagens passivos e mostraria ao telespectador sua verdadeira dimensão – além de obrigar os atores a fazer cara de idiota, coisa q nenhum deles gostaria de evidenciar. Qto à ausência de aparelhos de tv, o motivo é óbvio: pra q a trama se desenvolva, qqer aparelho de tv presente em cena tem necessariamente q estar desligado, e mostrar aparelho desligado seria contra-producente: os milhões de espectadores q imitam penteados, trejeitos e posturas desligariam seus aparelhos imediatamente.

8 comentários:

Belly disse...

Essa da TV não estar em cena é realmente muito maquiavélica.
Me doesn't watch any soap opera at all.

bel voluntex disse...

Coitado de Bopla... É que às vezes ele entra no quarto e eu estou vendo Betty, a Feia ou Mulheres Acochambradas e ele tem que agüentar uma cena ou outra de suplício. A culpa é minha.

Belly disse...

ahá... sua voluntex ópera-sabão! hihihihihi

Cam Seslaf disse...

Novela é cheap thrill (mas vc vê Betty, a Feia??).

Cam Seslaf disse...

E eu admito que gosto de Mulheres Desarvoradas.

Permafrost disse...

O Dr Plausível viu algumas partes da Betty, a Feia. Não viu nenhum televisor, mas tb não levou nenhum sermão.

mentor espiritual intelectual disse...

Não esqueça,ó douto doutor,das refeições minimalistas a que se submetem os pobres(e as vêzes gordos!!)personagens-atores das ditas novelas.Mas mesmo sendo alarmante o nível de abandono alimentar,pasmem:Eles continuam vivos!

Belly, o Gorpho disse...

Hahahahahahahahahahahaha!!!
Mentor, saiba que servir comida durante as gravações é decorrência de acordo entre a Rêdi Grôbo e o sindicato dos atores. Para eles poderem comer quando a gravação emperrava.

Postar um comentário

consulte o doutor